Afinal, o que é Kanban?

Uma nova metodologia ágil para desenvolvimento de software? Um conjunto de boas práticas? O nome do quadro do Scrum? Uma evolução do Scrum? Uma versão simplificada do Scrum? Nenhuma das anteriores? Todas as anteriores?

Kanban é uma palavra de origem japonesa, cujo significado é “cartão visual”. Sua popularidade vem do Sistema Toyota de Produção, cujo mecanismo básico de operação consiste justamente nos cartões visuais.

O que vem ganhando muita popularidade no mercado de desenvolvimento de software, na verdade, é o “Sistema Kanban para Desenvolvimento de Software”, o qual muitas vezes é abreviado para “Kanban” e cujo nome completo deixa tudo mais claro: trata-se de um conjunto de princípios, conceitos e práticas cujo principal objetivo é minimizar o tempo necessário para uma idéia se transformar em um ativo de software em produção.

Sendo assim, podemos dizer que o Kanban é uma metodologia ágil para desenvolvimento de software? Sim, podemos, porém ele é mais abrangente, pois nos possibilita gerenciar uma cadeia de valor inteira: “from concept to cash”.

Não perca nossos próximos posts sobre Kanban, nos quais explicaremos mais detalhes sobre esta fascinante maneira de trabalhar!

tmotta

6 Comments

  1. Em conversa sobre Kanban no ultimo sábado com alguns amigos, um deles me falou o seguinte: “Kanban é muito process and tools over people”, por tratar muito da ferramenta visual.

    Eu ainda não digeri a ideia, mas no mesmo dia, disse que o o fluxo continuo proposto pelo Kanban lembra muito mais o Lean Production System que o Scrum, onde iterações são previstas.

    O que você acha?

    • Olá, Celso!

      Respondendo a sua primeira pergunta, acredito que a ênfase em pessoas ou processos e ferramentas quem dá são as próprias pessoas que estão seguindo a metodologia, seja ela qual for. A diferença é que o Kanban é coordenado inteiramente pelo quadro, enquanto que no Scrum o quadro reflete apenas as histórias do sprint corrente.

      Sobre o seu segundo ponto, com certeza o Kanban lembra muito mais o Lean Production System, pois podemos seguir um fluxo contínuo, sem iterações.

      Fique ligado nos próximos posts, pois entrarei em muito mais detalhes!

      Vamo, que vamo!
      []s
      Tiago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *