Você deve ler o Scrum Guide com frequência!

O Scrum é um framework de desenvolvimento descrito em um guia de dezesseis páginas e como praticante você deveria lê-lo com frequência.

Isso mesmo, o Scrum é um framework com um texto curto, direto e simples. Um bom significado para Simples é “o que é elementar, não apresentando qualquer embaraço para sua compreensão.” Ou seja, no Scrum Guide temos apenas o que é elementar para o desenvolvimento de produtos com o objetivo principal de ser um guia de fácil compreensão.

ScrumButAo mesmo tempo, colocar em prática como descrito no guia não é uma tarefa fácil. Qualquer praticante sabe que praticar Scrum é fácil na teoria todavia a prática do dia a dia é muito mais dolorosa. É muito fácil e cômodo cometer desvios e começar a executar o famoso ScrumBut.

Você executa ScrumBut quando você diz coisas como: “eu prático Scrum mas não faço reunião diária”, “eu uso Scrum mas minha área de negócio não sabe e eu não tenho PO”, “eu pratico Scrum mas tenho sprint só de documentação”.

Aparentemente, não parece haver problema ao se executar um Scrum pela metade, ou faltando uma perna, porém o Scrum é baseado em teorias complexas, como executar ciclos diários de PDCA (Planejar, Desenvolver, Checar e Agir).

A reunião diária é o momento do Scrum que obriga o time a executar um ciclo de planejamento, execução, checagem e ação todos os dias. Ou seja, não fazer a reunião diária implica em não fazer o ciclo diário de PDCA e no longo prazo alguém vai pagar essa conta.

Em cada um dos ScrumButs exemplificados passa-se por cima de alguma teoria que embasa o Scrum.

O Scrum é um framework simples mas emergiu a partir de um time de desenvolvimento que estava cansado da forma antiga de trabalhar e que estudou muito para elaborar o framework. Os criadores do Scrum estudaram teorias de relacionamento interpessoal, teorias de produtividade de times e indivíduos, teorias de linhas de produção enxuta.

Ou seja, criaram um framework simples e que é embasado por teorias complexas.

leitura-scrum-guideAo ler o framework com frequência você tem menos chance de corroer um pedaço dele por desconhecimento e terá, assim, um conhecimento do que é Scrum de forma mais concreta.

Outra coisa importante é saber o que faz parte e o que não faz parte do Scrum.

O Scrum é um framework enxuto e no qual o praticante pode preenche-lo com os recheios que fazem sentido para um projeto específico. Muito do que se comenta sobre Scrum em blogs e livros dizem respeito aos recheios e não ao core do Scrum. Por exemplo:

  • User Story não faz parte do Framework do Scrum mas você pode usar;
  • O quadro de kanban não faz parte do Scrum mas quase todo mundo usa;
  • A reunião diária não precisa ser em pé em frente ao quadro mas é mais produtiva se realizada desta maneira.

Poderia ficar enumerando vários outros benefícios, o que ficaria cansativo…

Mas para finalizar:

O Scrum Guide é a base do framework mais utilizado em projetos ágeis hoje em dia e demora menos de 30 minutos, inicie a leitura agora! 🙂

Referências

ScrumGuide

Scrum, A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo. Jeff Sutherland

VersionOne. State of Agile Survey 2011.

___________________________________________________________________________________________________________________

Gostou? Fique ligado no nosso blog que logo logo tem mais!

Não esqueça de deixar seu comentário 😉

Facebook  |  Twitter  |  Linkedin | Youtube

Anderson Diniz Hummel

Professor na Universidade Presbiteriana Mackenzie dos cursos da FCI das disciplinas que envolvem Java nos mais diversos sabores e na Faculdade Impacta Tecnologia de Arquitetura de Software do curso de Pós Graduação em Engenharia de Software.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *