Scrum Guide 2017: veja as mudanças para o Scrum

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Scrum Guide 2017

Veja as mudanças para o Scrum

 

A última versão do SCRUM GUIDE era de 2016 e hoje soubemos quais foram os 8 itens sinalizados como mudança no Scrum Guide 2017, que acabou de ser divulgado!

 

1. Seção Adicionada – “Usos do Scrum”:

O Scrum foi inicialmente desenvolvido para gerenciar e desenvolver produtos. Desde o começo dos anos 90 o Scrum tem sido usado extensivamente para:

  • Pesquisar e Identificar mercados viáveis, tecnologias e funcionalidades de produtos;
  • Desenvolver produtos e melhorias;
  • Liberar produtos e melhorias frequentes, chegando a várias vezes por dia;
  • Desenvolver e sustentar a Nuvem (online, segura, sob demanda) e outros ambientes operacionais para uso de produtos;
  • Sustentar e renovar produtos.

 

O Scrum tem sido usado para desenvolver software, hardware, software embarcado, redes de funções interativas, veículos autônomos, escolas, governo, marketing, gerenciar a operação da organização e quase tudo que usamos em nosso dia a dia como indivíduos e sociedades. Como tecnologia, mercado, complexidades ambientais e suas interações tem aumentado rapidamente, a utilidade do Scrum em lidar com a complexidade é provada diariamente.

Scrum demonstra efetividade especialmente na transferência de conhecimento iterativo e incremental. Scrum é agora amplamente usado para produtos, serviços e no gerenciamento da própria empresa. A essência do Scrum é um pequeno time de pessoas. O time individual é altamente flexível e adaptativo.

Essas forças continuam operando em únicos, muitos, vários, e em redes de times que desenvolvem, liberam, operam e sustentam o trabalho e trabalham produtos de milhares de pessoas. Eles colaboram e interoperam através de arquiteturas sofisticadas de desenvolvimento e ambientes de liberação como objetivo.

Quando as palavras “desenvolver” e “desenvolvimento” são usadas no Guia Scrum, elas se referem a trabalho complexo, tais como os tipos identificados acima.

 

2. A redação na seção “Scrum Master” foi alterada para fornecer uma melhor clareza do papel. O texto agora diz:

O Scrum Master é responsável por promover e suportar o Scrum como definido no Guia Scrum. O Scrum Master faz isso ajudando todos a entenderem a teoria, as práticas, as regras e os valores do Scrum. O Scrum Master é um líder-servidor para o Time Scrum.

O Scrum Master ajuda aqueles que estão fora do Time Scrum a entender quais interações com o Time Scrum são úteis e quais não são. O Scrum Master ajuda todos a mudarem estas interações para maximizar o valor criado pelo Time Scrum.

 

3. Adicionado à seção “Scrum Master” a forma de servir ao Product Owner:

Assegurar que metas, escopo e domínio de produto sejam entendidos por todos na Equipe Scrum, tanto quanto possível.

 

4. Atualizado o primeiro parágrafo da seção “Reunião Diária”, leia:

A Reunião Diária do Scrum é um evento time-boxed de 15 minutos para o Time de Desenvolvimento. A Reunião Diária é realizada em todos os dias da Sprint. Nela o Time de Desenvolvimento planeja o trabalho para as próximas 24 horas. Isso otimiza a colaboração e a performance do time através da inspeção do trabalho desde a última Reunião Diária, e da previsão do próximo trabalho da Sprint. A Reunião Diária é mantida no mesmo horário e local todo dia para reduzir a complexidade.

 

5. Atualizada a seção “Reunião Diária” para fornecer clareza sobre os objetivos deste evento, incluindo este texto:

A estrutura da reunião é definida pelo Time de Desenvolvimento e pode ser conduzida de diferentes formas desde que estas foquem no progresso em direção à Meta da Sprint. Alguns Times de Desenvolvimento utilizarão perguntas, outros se basearão em discussões. Aqui segue um exemplo do que pode ser utilizado:

  • O que fiz ontem que ajudou a equipe de desenvolvimento a atingir a META da Sprint?
  • O que vou fazer hoje para ajudar a equipe de desenvolvimento a alcançar a META da Sprint?
  • Vejo qualquer impedimento que me impede ou a equipe de desenvolvimento de cumprir a META da Sprint?

 

6. Claridade adicional em torno de “Time-boxed”:

Usando as palavras “no máximo” para remover qualquer dúvida de que o time-boxed significa comprimento máximo, mas pode ser mais curta.

 

7. Adicionado à seção “Backlog da Sprint”:

Para garantir melhoria contínua, é incluído no mínimo um item de prioridade alta sobre melhoria do processo identificado na última Reunião de Retrospectiva.

 

8. Clareza adicional na seção “Incremento”:

Um incremento é uma parte principal inspecionável de trabalho pronto que suporta empirismo no final da sprint. O incremento é um passo na direção de uma visão ou de um objetivo. O incremento deve estar na condição de ser utilizado independente do Product Owner decidir por liberá-lo ou não.

 

Ken Schwaber e Jeff Sutherland, os criadores do Scrum.

Ken Schwaber e Jeff Sutherland, os criadores do Scrum.

 

Se você observou mais mudanças dos que as declaradas, nos conte e vamos discutir.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *