Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Reunir pessoas, trocar ideias, inspirar e compartilhar faz parte da Adaptworks, por isso, além dos nossos encontros no Brazilian Scaled Agile Framework® (SAFe®) Meetup e AdaptAção, estamos iniciando com um novo grupo: o “Organizações que Aprendem”.

No primeiro Meetup “Organizações que Aprendem” apresentamos os desejos e intenções quanto à formação deste grupo. Foi possível partilharmos expectativas, experiências, inquietações e sugestões. Dado ao que surgiu neste primeiro momento acho importante compartilhar o que venho compreendendo sobre “Organizações que Aprendem”.

“Organizações que Aprendem”

“Organizações que Aprendem”[1] são orientadas a transformação organizacional, uma vez que estas reconhecem as relevante características do Mundo contemporâneo, isto é, um mundo marcado por forte volatilidade, incertezas, complexidade ambiguidades, exigindo de nós habilidades como, criatividade e resiliência, flexibilidade e agilidade, colaboração e multidisciplinares e abertura, tolerância e diversidade nas relações.

Estas Organizações são vistas como sistemas em que suas ações e experimentações levam a criação e compartilhamento de conhecimento entre seus membros. Todos ensinam e aprendem a todo momento.

Segundo Peter Senge, “as pessoas expandem continuamente sua capacidade de criar os resultados que realmente desejam, onde surgem novos e elevados padrões de raciocínio, onde a aspiração coletiva é liberada e onde as pessoas aprendem continuamente a aprender em grupo”.

Mas ei que surge uma questão: Como institucionalizar e sistematizar a contínua aprendizagem, o melhoramento contínuo e a contínua revitalização desta Organizações?    

Ainda segundo Senge, uma “Organização que Aprende” se sustenta a partir de 3 capacidades centrais para o aprendizado em grupo. Simbolicamente, ele as representa por meio de um banco com a intenção de transmitir a ideia de que a falta de um dos pés afetará a sustentação da estrutura como um todo.organizações que aprendem

Acredito ser importante compreender os significados e impactos de cada uma destas capacidades, como também as 5 disciplinas que este autor sugere para tornar Organizações bem-sucedidas.

A partir daí penso ser interessante mergulharmos no entendimento e adoção de estratégias que possam viabilizar o uso de práticas que materializaram tal forma de pensar e que venham a tornar uma Organização em “Organização que Aprende”.

A partir desta crença pensei como um Iceberg em que Valores e Princípios, que se apresentam na camada mais profunda, seriam nossas crenças e aprendizados mais intensos e enraizados, o “Inconsciente”.

As disciplinas propostas por Senge seriam os aprendizados e conhecimentos que acessamos em nosso “Pré-consciente” e as estratégias que viabilizarão e materializarão todos um modo de pensar e de conhecimento estão representadas na superfície, ou seja, num nível mais “Consciente” de conhecimento.

Organizações que aprendem
Organizações que competem menos a partir da defesa de sua posição no mercado e mais a partir de sua capacidade de se adaptar e aprender rapidamente

 

Obviamente, é uma tentativa inicial de compreensão. A respeito dos Valores e Princípios sugiro algo a exemplo dos Manifestos Ágeis, alguns deles: Manifesto Ágil de Software, Mordem Agile, Manifesto Ágil de RH, Manifesto Ágil de Marketing, Manifesto Ágil para Ensino e Aprendizagem, Manifesto Ágil do Artesão de Software.

Em essência, acredito que uma das mensagens contidas nestes Manifestos está em institucionalizar contínua aprendizagem, melhoramento contínuo e contínua revitalização das Organizações, tornando-as mais competitivas e tornando seus profissionais mais conscientes e apropriados dos impactos de seu fazer.

E você, o que vem compreendendo sobre “Organizações que Aprendem”? Agora que você leu um pouco sobre o tema, te convido para entrar em nosso grupo e para aprendermos e discutirmos juntos!

[1] Aqui compreender Organizações como Empresas, ONG’s, Hospitais, Instituições de ensino e  todo tipo de Organização de pessoas que se reúnem em prol de um propósito/objetivo comum em busca de soluções e oportunidades que deem conta de uma determinada necessidade)

Leave a Reply

Close Menu