Técnica da Árvore é uma técnica de facilitação utilizada tanto por Agile Coaches quanto por Scrum Masters em processos de Team Building. 

Já reparou que nos ambientes ágeis parece feio e antiquado chamar de “equipe”? Se você disser “grupo de pessoas” há uma boa chance de te chutarem para bem longe. Parece que da noite para o dia todo mundo começou a fazer parte de um time. 

Sei que você não contenta em trocar rótulos velhos por “moderninhos”!

A Técnica da árvore

Eu sou muito fã dessa Técnica da Árvore que promove a conexão entre pessoas e dão origem e sentido à identidade do time. Vamos olhar a definição de “time”, pois para mim, sem isso, não temos um time, concorda? 

Bom, esta técnica consiste em criar uma árvore do time, algo simples que também serve para reflexões em retrospectivas.

Nós seres humanos adoramos algo visual, metáforas, storytelling. E a “árvore” expressa exatamente isso. 

Jurgen Appelo afirmou através da primeira diretriz do Management 3.0

“Trate complexidade como complexidade”.

Tudo o que vamos falar por aqui trata disso. 

Antes de começar é importante dar o devido crédito. Eu aprendi esta técnica lendo o livro “Coaching Agile Teams: A Companion for ScrumMasters, Agile Coaches, and Project Managers in Transition” da Lyssa Adkins. Aqui eu vou explicá-la com algumas pitadas do que eu já experimentei por ai. 

Chega de papo! Bora para o passo-a-passo? 

Antes de começar 

  • Reúna o seu time e desenhe uma árvore; 
  • Esta árvore será dividida em 3 partes: raízes, caule e frutos. 
  • Explique por que estamos reunidos.

Eu não dou spoiler de todas as etapas. Vou passo-a-passo. Na minha opinião isto ajuda as pessoas a focarem naquela parte específica. 

Raízes (Passo 1) 

Raíz

As raízes de uma árvore são a sua base, a sua sustentação, é delas que as árvores extraem nutrientes da terra vitais para a sua existência. Quanto mais profundas e fortes estas raízes, melhor será a sustentação e força desta árvore. 

É isso, aqui estão os valores dos times. 

Como facilitador desta sessão você pode convidar as pessoas a pensarem em 4 ou 5 valores: 

O que nós acreditamos como valores? 

Comprometimento, simplicidade, liberdade, modéstia, respeito são alguns exemplos de valores, mas além de destacar as palavras, é importante que os membros do time escrevam uma definição sucinta do que aquela palavra realmente significa para eles. Isto faz com que eles aprofundem um pouco mais a discussão e saiam desta etapa com um entendimento mais uniforme daquilo que estão afirmando ser importante. 

Ah, o time travou ou está um pouco tímido? 

Então você pode usar como sugestão, “Big Value List” ou Moving Motivators do Management 3.0, os valores do Scrum ou, melhor ainda, fazer um mix de tudo isso. Só tome cuidado para não influenciar o time. 

Uma outra dica que eu te dou é que algumas podem começar a falar de ações. Você precisa manter o foco das pessoas nos valores. As ações é que o que veremos a seguir. 

Caule (Passo 2) 

Caule

Nesta segunda etapa é hora de pensar em ações. 

O caule da árvore representa força e robustez. Esta força vem de ações

De que forma nós podemos materializar nossos valores? 

Quais são as ações que fazem nossa árvore crescer forte? 

Aqui podem surgir ideias como feedbacks constantes, aprendizado contínuo, experimentação, entre outros. 

Frutos (Passo 3) 

Frutos

A última etapa é uma reflexão a respeito do que queremos colher, precisamos discutir quais são os frutos do nosso trabalho e das nossas ações como time. 

Geralmente aqui aparecem aspectos como qualidade de vida, entrega consistente de valor, ser um time reconhecido pelo seu trabalho. 

Aliás, futuramente você pode provocar esta questão na retrospectiva. Algo como, por exemplo: 

  • Este fruto “qualidade de vida” está maduro? 
  • Passou do ponto?
  • Caiu no solo e adubou nossas raízes?

Finalizando a Sessão (Passo 4) 

Técnica da Árvore

Peça para o time olhar para a árvore e conectar os pontos. Isso pode ser feito durante cada um dos passos, porém é só agora no final que teremos tudo pronto. 

Como sugestão eu acho interessante criar frases onde apareçam 1 raíz, 1 caule e 1 fruto. por exemplo: 

respeito que temos uns aos outros nos leva a um aprendizado contínuo porque acreditamos que esta é a melhor maneira de continuar entregando valor de forma consistente para o nosso cliente. 

Faz sentido pra você? 

Lembre-se que assim como qualquer outra árvore, a do seu time também é viva, muda e se adapta. E você pode ajudá-los a tomar a consciência disso. 

Espero que a Técnica da Árvore te ajude a fortalecer o ambiente do seu time e as relações que lá existem. 

Acredito que esse Team Building é mais importante do que rótulos de “time”, “squad” ou sei lá o que. 

Se você tem alguma dúvida ou sugestão deixa o seu comentário e fica ligado no nosso blog porque sempre tem algum conteúdo bacana, combinado? 

Abraços e até a próxima! 

Diego Bonilha

Sou formador oficial da ICAgile na trilha Agile Coaching Expert e SPC (SAFe Program Consultant) oficial. Tenho experiência como desenvolvedor, líder, gerente de projetos e Scrum Master. Agilidade em escala e novos modelos de gestão em um mundo em constante evolução são assuntos que me fascinam e por isso busco. apoiar a mudança organizacional das grandes empresas em diferentes níveis

Deixe uma resposta