Vamos abordar a relação entre o Scrum e SAFe para o desenvolvimento de uma estrutura ágil nas organizações.

Os frameworks já são bastante conhecidos pelos profissionais que adotam metodologias ágeis nas empresas.

Para começar a sinalizar essa relação podemos imaginar um trem. Isso mesmo. A comparação vai nos permitir ter um olhar melhor sobre as estruturas.

Neste caso, os vagões seriam os times Scrum. E o SAFe seria o elo entre os vagões. É o SAFe, através de seus papéis, cerimônias e o próprio ambiente que ele cria, que possibilita a troca de informações, insights, problemas e soluções.

Afinal de contas, no SAFe trabalhamos com o conceito de “time de times”: o time SAFe é composto por vários times Scrum, por exemplo.

Podemos dizer que muitos times usam o Scrum nas iterações do SAFe.

Então, de forma geral, o dia a dia dos times não muda tanto, teremos os mesmos eventos que são apresentados no Scrum.

Vale dizer ainda que o SAFe não usa a palavra sprint. No SAFe, nós usamos a palavra iteração ao invés de sprint. Então, se no SAFe, por exemplo, usamos “iteration planning”, “iteration review” e “iteration retrospective”, no Scrum, é utilizado “sprint planning”, “sprint review” e “sprint retrospective”.

Veja tabela com as equivalências entre as duas abordagens:

É importante lembrar que, tanto no Scrum quanto no SAFe, o grande objetivo é gerar valor para o cliente. Você pode obter mais informações sobre o SAFe junto a Scaled Agile.

Diego Bonilha

Sou formador oficial da ICAgile na trilha Agile Coaching Expert e SPC (SAFe Program Consultant) oficial. Tenho experiência como desenvolvedor, líder, gerente de projetos e Scrum Master. Agilidade em escala e novos modelos de gestão em um mundo em constante evolução são assuntos que me fascinam e por isso busco. apoiar a mudança organizacional das grandes empresas em diferentes níveis

Deixe um comentário