Se você trabalha com metodologias ágeis, certamente já ouviu falar em DoR, DoD e Critérios de Aceite.

Aqui vamos abordar as diferenças entre esses três conceitos que ajudam a manter a transparência e fluidez dos processos.

DOR – Definition of Ready

Vamos começar falando sobre o DoR, que significa que o trabalho está “preparado”, atendendo critérios listados, ou seja, a história está pronta para começar.

Esses critérios são apontados pela equipe técnica e podem ter contribuição do Product Owner (PO).

Existem algumas etapas que podem ser seguidas para uma DoR, como: ter uma definição de valor clara entre o time.

DOR – Definition of Done

Já na etapa do DoD, que é o “done” ou “pronto”, ele também ajuda a equipe a identificar critérios, só que desta vez a finalidade é que a história possa ser classificada como concluída.

Isso quer dizer que o produto/serviço foi finalizado, testado e já está realmente pronto. Esta etapa também envolve o time e o PO. Em algumas situações pode ter também a contribuição de um arquiteto.

Exemplificando

Um exemplo que gostamos de usar é quando nos preparamos para fazer um bolo. A gente tem que ter disponível os ingredientes, a batedeira e o forno precisa estar em uma temperatura adequada. Tudo isso é o pronto para começar, ou seja, o DoR.

Então, mexo os ingredientes, unto a forma e coloco o bolo no forno.

Como eu sei que o bolo tá pronto?

Pelo cheiro, colocando o palitinho e vendo que está seco. Então eu sei que, neste momento, eu posso retirar o bolo do forno porque ele já está pronto. Então este é o DoD.

Critérios de Aceite

Os critérios de aceite são incluídos na fase do DoD porque inclui especificações mensuráveis que são necessárias para que a tarefa possa ser considerada concluída. É aquilo que deve ser validado, mensurado ou medido antes da finalização.

Os critérios de aceite são definidos pelo PO. O cliente pode ajudar, mas normalmente como o PO é o elo entre os clientes e os times é ele quem define.

Para conseguirmos visualizar de maneira mais simples os critérios de aceite, vamos pensar como ocorre na prática.

Imagine que vamos fazer um saque no terminal de autoatendimento de um banco.

Para este saque acontecer é preciso atender uma série de requisitos, como: ter dinheiro na conta, o cartão inserido na máquina, uma senha, células disponíveis naquele terminal e, por fim, para que o saque seja concluído, o dinheiro tem que sair da máquina. Esses são, então, os critérios de aceite para um saque.

Gostou desse conteúdo sobre DoR, DoD e Critérios de Aceite? Fique atento às nossas atualizações e, caso tenha alguma dúvida, conta aqui para gente!

Diego Bonilha

Sou formador oficial da ICAgile na trilha Agile Coaching Expert e SPC (SAFe Program Consultant) oficial. Tenho experiência como desenvolvedor, líder, gerente de projetos e Scrum Master. Agilidade em escala e novos modelos de gestão em um mundo em constante evolução são assuntos que me fascinam e por isso busco. apoiar a mudança organizacional das grandes empresas em diferentes níveis

Deixe um comentário